Google+ (Google Plus)

Ajude a divulgar o MyTraceLog clicando no botão +1.

28 de novembro de 2011

Instalando novo HD SATA no CentOS 5.6

Nesse artigo será abordado como instalar um novo HD SATA no CentOS 5.6 x86_64. O processo segue os seguintes passos: reconhecimento do HD, criação e formatação da partição, criação do ponto de montagem, montagem da partição e para finalizar montagem automática da partição.

Os procedimentos apresentados a seguir podem ser executados tanto em um máquina física quanto em uma máquina virtual. A única diferença é a forma como o HD será conectado a máquina. Após o CentOS reconhecer o HD todos os passos são idênticos.

Antes de prosseguir, é interessante ler o seguinte artigo:
O artigo acima descreve todos os passos para a criação de 2 novos discos rígidos virtuais no Virtualbox 4.1.6. O objetivo do presente artigo é justamente prepara-los para a utilização no CentOS 5.6.

Nosso objetivo está contextualizado da seguinte forma:

ChaveValor
HD (hard disk)1
2
Tipo do HDSATA
Partição primáriaSim
Formato da partiçãoext3
Ponto de montagem/hd1
/hd2
Montagem automáticaSim

15 de novembro de 2011

Criando novo disco rígido virtual no Virtualbox 4.1.6


No artigo de hoje você irá aprender a criar um novo disco rígido virtual no Virtualbox 4.1.6 para Windows (hospedeiro). Após criado o disco rígido virtual será adicionado a uma VM já existente. Todo o processo demostrado em modo texto e modo gráfico.

Quando se cria uma VM em modo gráfico um dos passos da criação da VM é a criação do disco rígido virtual, não tem nem como passar batido nessa etapa, o próprio assistente da criação da VM chama o assistente de criação do disco rígido virtual, cria o disco rígido virtual e adiciona a VM.

Você vai passar um bom tempo sem se preocupar com espaço em disco, mas a tendência natural é ficar sem espaço algum dia. Quando você precisar de um novo disco rígido virtual provavelmente você vai se perguntar, mas onde eu crio um novo disco? Realmente essa funcionalidade não está muito visível no modo gráfico, já o modo texto tem gente que nem sabe que existe.

Nosso objetivo é criar 2 novos discos e adicionar a VM Mytracelog no seguinte contexto:

ChaveValor
Disco Rígido Virtualhd1 (em modo texto)
hd2 (em modo gráfico)
PathD:\VirtualBox VMs\MyTraceLog\
Tamanho128 GB (131072 MB)
FormatoVDI (Virtualbox Disk Image)
TipoDinamicamente Alocado

Para criar a VM MyTraceLog siga os seguintes artigos:

1 de novembro de 2011

Enviando email pelo terminal com sendEmail no CentOS 5.6

O artigo a seguir apresenta como enviar email pelo terminal utilizando o sendEmail 1.56 no CentOS 5.6 x86_64. Será demostrado como fazer o download e instalação, em seguida são apresentados exemplos práticos com o SMTP do gmail.com.

O sendEmail é um cliente SMTP de linha de comando escrito em Perl pelo Brandon Zehn. Com ele é possível automatizar envio de email, integrando o sendEmail em um bash script, perl script e arquivo batch. Suporta as seguintes plataformas: BSD, Linux, OS X, Windows 98, Windows NT, Windows 2000 e Windows XP. Essas informações foram retidas do site oficial, o último release foi lançado em setembro de 2009, provavelmente tem suporte ao Windows 7 e outras versões superiores.

Tarefas rotineiras de Administrador de Banco de Dados (DBA) e Administrador de Redes que exigem apenas leitura podem ser automatizadas utilizando bash script + sendEmail + crontab. Por exemplo, se todos os dias você verifica o log do backup e você tem 10 backups para verificar, basta centralizar todos os logs no seu email, agende o bash script no crontab e quando chegar pela manhã os logs já estarão disponíveis. Se o bash script for um pouco inteligente é possível que o email seja disparado apenas quando houver erro.

Creio que vale a pena começar a analisar quais tarefas podem ser automatizadas, desta forma você terá mais tempo para as tarefas que realmente exigem mais atenção.

29 de setembro de 2011

Criando o tnsnames.ora com o NETCA do Oracle 11g R2 no Windows 7

tnsnamesLogo.png

Neste artigo você irá aprender como criar o arquivo tnsnames.ora através do NETCA do Oracle 11g R2 no Windows 7 Ultimate 64 bits. Será apresentado de forma breve o arquivo, um passo a passo da criação, e por fim como conectar no banco de dados pelo sqlplus utilizando o tnsnames.ora.

O arquivo tnsnames.ora é responsável registrar os endereços de conexões. É através deste arquivo que são especificados as seguintes informações de conexão:
  • Identificação da conexão
  • Protocolo
  • IP ou hostname
  • Porta
  • Nome do serviço
Segue a estrutura básica do arquivo tnsnames.ora:
<IDENTIFICAÇÃO DA CONEXÃO> =
  (DESCRIPTION =
    (ADDRESS_LIST =
      (ADDRESS = (PROTOCOL = <PROTOCOLO>)(HOST = <IP/HOSTNAME>)(PORT = <PORTA>))
    )
    (CONNECT_DATA =
      (SERVICE_NAME = <NOME DO SERVIÇO>)
    )
  )

Respeitando a estrutura apresentada acima, é possível criar o tnsnames.ora em qualquer editor de texto. No Windows 7 o tnsnames.ora está localizado na pasta %ORACLE_HOME%/network/admin. A variável %ORACLE_HOME% depende da instalação do cliente Oracle, neste caso foi instalado em C:\oracle\app\Sakamoto\product\11.2.0\client_1.

Para instalar o cliente Oracle, siga o seguinte artigo:
É importante que no momento da instalação do cliente Oracle, seja escolhida o tipo de instalação Administrador, este tipo de instalação inclui a instalação do NETCA.

24 de setembro de 2011

Instalando o cliente Oracle 11g R2 no Windows 7

clienteOracleLogo.png

O artigo de hoje tratará da instalação do cliente Oracle 11g R2 no Windows 7 Ultimate 64 bits. Será apresentado os requisitos mínimos e um passo a passo do processo de instalação.

O instalador do cliente Oracle 11g R2 é encontrado no site oficial da Oracle e o download pode ser realizado gratuitamente. Procure pela seguinte versão:
  • Oracle Database 11g Release 2 Client (11.2.0.1.0) for Microsoft Windows (32-bit): win32_11gR2_client.zip (652 mb).
Para evitar problema de compatibilidade, é recomendado a instalação da versão 32 bits do cliente Oracle, apesar do sistema operacional utilizado ser 64 bits. A grande maioria do sistema consagrados no mercado ainda são compilados em 32 bits, o fato de instalar o cliente Oracle 32 bits no Windows 7 64 bits não apresentará problemas, o sistema operacional gerencia muito bem isso.

    Requisitos de hardware

    • Arquitetura: intel (x86), AMD64, e EM64T.
    • Memória RAM: no mínimo 1 gb.
    • Memória virtual: O dobro da memória RAM.
    • Espaço em disco: 300 a 1160 mb depende do tipo de instalação.
    • Adaptador de vídeo: 256 cores.
    • Resolução: no mínimo 1024 x 768
    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
     

    FeedBurner

    DiHITT

    BlogToplist

     
    Voltar ao Topo